• Paty

Conto 5 As aventuras de Paty

Dando continuidade as nossas festinhas.

Novamente fui ao sexlog em busca de mais um candidato, olhei vários e depois de algumas conversas, um determinado perfil chamou minha atenção.

Um português, dono de um belo físico e um lindo sorriso. As fotos me deixaram com água na boca.Iniciei uma conversa agradável, deliciosa e extremamente picante, eu e o Bruno nos identificamos de imediato, a química parecia estar saindo pelos nossos poros. Logo trocamos contato, o que possibilitou de nos tornarmos mais íntimos!!

Começamos a trocar algumas fotos e o meu entusiasmo e consequentemente o meu tesão era visível o que deixava o corninho excitado e louquinho para que logo marcássemos um encontro.

Ele até me confessou que salivava por leitinho.

Nossas conversas iniciavam-se na parte da manhã e se estendiam até altas horas da noite.

Nosso tesão era tanto que em uma tarde nos masturbamos através da cam .

Esse detalhe acabei omitindo do corninho, pois não tenho o hábito, e sempre conto tudo.

Mas foi tão gostoso que resolvi tornar esse momento só meu e do meu português.

Devido ao trabalho do Bruno ser bastante corrido estava difícil termos uma data para assim podermos saciar nossos desejos, e matar a vontade de tê-lo como meu macho.

Em um final de semana próximo ele viria visitar à nossa região e conseguimos encaixar de nos encontrar e passar a noite juntos.

No dia marcado, ao chegar no aeroporto, Bruno me enviou uma mensagem dizendo que estava a caminho.

Tomei um banho delicioso, e com a ajuda do meu corninho me vesti de forma extremamente provocante para o homem que seria meu macho e quem sabe faria parte do trisal que ainda quero.

Preparamos uma bela recepção, um jantar regado a um bom vinho.

Eu não conseguia disfarçar a minha ansiedade. Pois já aguardava por aquele momento a um bom tempo.

Bruno avisa que está no estacionamento, minhas pernas ficaram trêmulas, sentia um friozinho na barriga.

Ordenei ao meu corninho que fizesse seu papel de bom anfitrião e fosse buscá-lo, olhei pela janela e mesmo de longe percebi que minha escolha havia sido perfeita.

Ao entrar em minha casa o recebi com um abraço caloroso e tive um selinho roubado enquanto o corninho ia para a cozinha cuidar do jantar.

O Bruno me mostrando toda gentileza e cavalheirismo trouxe-me alguns mimos( chocolate suíço) que adoro, e uns mimos a mais.

Conversamos, trocamos algumas carícias, e enquanto o corninho no servia o jantar, gentilmente e como um bom cavalheiro, Bruno nos serviu o vinho.

Após saciados da fome e sede só faltava o prazer.

Deixei o corninho lavando a louça e levei o meu português para o quarto.

Pedi a ele que se sentasse na cama e sentei em seu colo, beijei seu pescoço e acariciei suas costas e fui erguendo sua camisa.

Ele prontamente também retribuiu tirando minha blusa e abrindo o meu sutiã.

Ficamos em pé, abri sua calça e logo cai de boca naquele pau que já estava duro e pronto para me penetrar, o corninho lavando louça, lá da cozinha viu a cena, não aguentou e veio conferir de pertinho a performance da sua dona que mamava feito uma bezerrinha.

Estávamos tão envolvidos que não notamos sua chegada.

Bruno abriu minha saia, tirou sua calça rapidamente, afastou minha calcinha e começou a me dedilhar e chupar deliciosamente. Eu já estava excitada e com os biquinhos dos peitinhos duríssimos e chamei o corninho para chupá-los, enquanto meu macho me fazia sentir uma putinha completa.

Estava realizando mais um de meus desejos, que era ter dois homens só pra mim, ao mesmo tempo.

Deitei e os dois tiraram a minha calcinha.

Bruno iniciou uma massagem por todo o meu corpo, o corninho na punhetinha e eu safadinha delirando sem saber que os dois iriam naquele momento me devorar com suas bocas, não resisti e acabei gozando a primeira vez na boca gostosa do Bruno.

Minha ppkinha estava implorando para ser penetrada, abri as pernas e meu macho colocou a camisinha e com muito carinho fui sentindo aquele pau quente e duro como uma rocha entrando e fazendo eu acostumar com suas estocadas, metidas e fincadas até enterrar completamente e me possuindo de todas as formas.

E quando fiquei de quatro foi o ápice, o corninho por baixo tendo uma visão maravilhosa e com detalhes do pau entrando e saindo da minha ppkinha.

Eu Estava satisfeita com o meu macho, fui muito bem comida e exaustos e sem forças para continuar, pedi ao Bruno que gozasse e cima da minha ppkinha para que o corninho fizesse o serviço dele e pudesse se deliciar como sempre. Recebi um jato de leite quente forte e abundante.

Ordenei ao corninho que viesse conferir se realmente eu havia ficado larguinha e após ver que realmente ficou bem abertinha me pediu que lhe presenteasse outras vezes dessa mesma maneira.

Fomos os três tomar banho onde nos tocamos embaixo do chuveiro e após fomos nos deitar pois

no dia seguinte o meu português tinha que viajar. Dividimos nossa cama com o Bruno, onde de conchinha com meu corninho e de frente para o Bruno.Mais um desejo realizado” Me senti como dona flor e seus dois maridos”

Um beijo de boa noite no meu macho e no meu corninho e fomos dormir.

Fechando assim com chave de ouro mais uma aventura deliciosa.












753 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo