top of page
  • Paty

Conto 4 As aventuras de Paty

Essa aventura foi com o usuário garotomenageblu, do sexlog. Dando continuidade, às minhas aventuras, e continuando as buscas por mais um candidato, eu ficava observando os perfis do log e assim eliminando uns e selecionando outros até que conversa vai conversa vem, o perfil do garotomeageblu me chamou atenção. Marcarcamos um encontro para nos conhecermos e para que ele também conhecesse o corninho.

Combinei em um barzinho na nossa cidade.

no dia combinado lá estávamos os três.

Ele já nos aguardava em uma mesa mais reservada. Nos apresentamos dei-lhe dois beijinhos e pude sentir o seu perfume.

"Eu adoro o homem bem perfumado".

Meus pensamentos já foram a mil, conversamos e identificamos muitas afinidades, inclusive entre ele e o marido, apesar de que a última palavra sempre é a minha, pois quem escolhe o namoradinho sou eu. Combinamos de nos encontrarmos na próxima semana em nossa casa e nos despedimos. Os dias foram passando e continuamos conversando e nos provocando.

O tesão ia aumentando cada vez mais.

A semana passou voando, e eu esperava ansiosa pelo dia do encontro.

O dia chegou e um pouco antes do horário combinado ordenei ao corninho fosse até a padaria comprar algumas guloseimas, pois eu queria receber o meu comedor sozinha.

No horário combinado ele toca o interfone, eu abri, estava muito ansiosa. Quando chegou já foi me beijando na ponta da orelha, fazendo me arrepiar da cabeça aos pés aquele perfume me deixou embriagada e sedenta, com vontade de agarrar de beijar e morder. Fui me esfregando em seu corpo parecendo uma cadelinha no cio.

Arranquei sua camisa e fui beijando o seu corpo, ele era um homem de porte atlético, me colocou de joelhos no sofá e tratou logo de colocar suas mãos por entre as minhas pernas, seus dedos deslizaram em direção à minha pepekinha.

Que maravilha, ela estava toda molhadinha.

O safado enquanto me tocava beijava o meu pescoço nisso o corninho chegou e se deparou com aquela cena da sua esposinha, que sempre foi santinha na sua frente, mostrando que estava às ordens e totalmente submissa à outro macho.

Não queria mais adiar o desejo de ser possuída, que me consumia e o puxei pela mão ao nosso quarto.

Tirei sua calça e tratei logo de abocanhar

aquele pau duro e gostoso. (MAIOR E MAIS GROSSO DO QUE O MARIDO)

Em certo momento ele pediu para que eu subisse nele para fazermos um 69, eu não queria parar de chupar aquele cacete enquanto a língua dele sugava a minha pepekinha que já estava encharcada. E um movimento, montei nele e tratei de cavalgar deliciosamente, rebolei e me esfreguei no seu pau. O corninho domesticado estava se acabando na punhetinha. Eu o havia esquecido, enquanto só queria simplesmente sentir aquele pau de macho dentro de mim. E gozei muito, tanto que quase desmaiei em cima dele. Ele me virou de frente e tratei de esfregar a minha pepé

quinha várias vezes naquele pau que latejava de tão duro que estava.

Ele então me pegou pela cintura com um dos braços e me colocou de quatro, com a outra mão puxou o meu cabelo tratou de mostrar quem dominava aquela situação.

Eu não resisti e deixei ele meter deliciosamente na minha pepékinha até encher de porrinha. Ele foi para o banho, chamei o corninho para limpar todo aquele leitinho e depois o informei que ele estava de castigo pois voltou muito cedo.

E nós três ficamos satisfeitos com mais uma aventura deliciosa.



871 visualizações10 comentários

Posts recentes

Ver tudo
Post: Blog2_Post
bottom of page